Destaque

Mulheres no comando: à frente da produtora 2DO Productions

Mulheres no comando

 

Mulheres no comando

Juliana Zanon e a sócia Barbara Breves dominam o cenário do audiovisual em Miami

 Juliana Zanon saiu do Brasil com 10 anos de idade. Seu sonho de criança era apenas “falar inglês”, hoje é fluente em 4 idiomas (Português, Inglês, Espanhol e Francês). Mas ela foi além. Formada em administração, Juliana, hoje aos 42 , iniciou a carreira de produtora nos Estados Unidos assinando a produção de festivais de música no Central Park, em Nova York. Em seguida, produziu festivais de cinema internacionais e não parou mais. Em 2011 fundou sua própria empresa, a 2DO Productions. “Em Miami, comecei a virar referência como produtora local para emissoras americanas, brasileiras e francesas”, conta. Quatro anos depois convidou a jornalista, também brasileira, Barbara Breves, de 36 anos, para o time. “ Senti a necessidade de ampliar o quadro de funcionários e vi um grande potencial em Barbara. Além disso contratamos o time do financeiro e assistentes de produção “, explica.

Mulheres no comandoA produtora 2DO, referência em Miami, é responsável por grandes produções nacionais e internacionais, como Iron Man 3, No Pain no Gain, Charlie’s Angles 2, Ariana Grande, Drake, Imagine Dragons, SOS Mulheres ao Mar 2, Ford , WOM, Vodafone, Zyan entre outros. “Finalizamos dois projetos gigantes de publicidade em 2021 depois da pandemia: um para o Popeyes, com a cantora Megan thee Stallion, e Rocket Mortgage, no qual fomos produtoras locais. De projetos internacionais, ainda em pós-produção: um documentário para França, sobre o jogador de futebol Paul Pogba, e outro para a Redbull da Áustria, com jovens talentos em várias modalidades do esportes”, enumera Juliana.

Com a pandemia da Covid-19, o trabalho da 2DO também foi afetado. “Melhorou um pouco com o início das lives e começamos a trabalhar remotamente”, diz Juliana. O cenário pandêmico aumentou os custos da produção. “Tínhamos que testar diariamente”, conta. Miami, considerado um dos lugares preferidos de produções, chegou a ser o epicentro da Covid-19. Passado o período de alto índice de casos, as produções voltaram a pleno vapor, porém, com medidas sanitárias rigorosas, como o uso de máscara no set. Uma nova função também foi criada: “Agora, em todo set temos uma pessoa com a função de fiscal de Covid-19 para manter a ordem e garantir a segurança”, diz Zanon.

Juliana e Bárbara priorizam a contratação de mulheres no time da 2DO Productions. “Adotamos como política da nossa empresa”, destaca Zanon. Neste bate-papo, elas detalham os serviços oferecidos pela 2DO, dão dicas sobre a carreira, entre outros assuntos. Confira:

Mulheres no comandoVocê é formada em administração, mas seguiu carreira como produtora. Como foi essa transição?

Juliana: Aconteceu porque sempre tive paixão por entretenimento. A minha formação em administração ajuda muito porque fui crescendo e tenho que administrar diretamente os budget dos trabalhos da minha empresa 2DO Productions.

E como você se envolveu no trabalho de locação de filmes e TV?

 Juliana: Trabalhei muitos anos na produção de festivais de cinema internacionais, o que me deu a oportunidade de trabalhar em vários países e conhecer muitas pessoas do audiovisual. Quando me mudei para Miami, comecei a entender as necessidades, serviços e leis locais para trazer as produções para Flórida. Trabalhei em grandes produções de cinema e TV, que na época estavam gravando em Miami, a fim de ver na prática um conhecimento que já havia adquirido na íntegra. Desde então, nunca mais parei.

Mulheres no comandoEm que momento sentiu a necessidade de fundar a 2DO Productions? Como surgiu a parceria com a jornalista Bárbara Breves?

Juliana: A 2DO Productions LLC surgiu em 2011, quando comecei a virar referência como produtora local em Miami para emissoras americanas, brasileiras e francesas. Senti a necessidade de ampliar o quadro de funcionários, como financeiro, atendimento, assistentes de produção. A parceria com a Barbara Breves começou em 2015 e ela chegou agregando com sua inteligência, carisma e habilidades em campo. Ela cuida da parte de contratação de mão de obra, scout de novas locações para filmagem e também no set como location manager (diretora de locação). O formato deu muito certo e hoje contamos com uma equipe de profissionais impecáveis.

Mulheres no comandoComo é a divisão de tarefas? Qual a função que cada uma desempenha dentro da 2DO Productions?

Juliana: Meu foco sempre são os clientes e entender a necessidade de cada um. Alinhar as necessidades com o budget de cada cliente é o meu objetivo para a realização de cada projeto.

Barbara: Eu cuido da parte de encontrar novas locações para gravações, eu sou muito curiosa, então essa é a minha parte favorita, desbravar novos lugares. Miami está sempre em constante mudança, com uma novidade aqui ali ou ali e isso me fascina pois eu não gosto de rotina. Além disso, sou responsável pela montagem e contrato equipes para nossas demandas de filmagens.

Qual é o diferencial da 2DO Productions?

Juliana: Entrar em cada projeto 100% focada no cliente e nos resultados que podemos agregar. Além de tudo, a flexibilidade de trabalhar em qualquer lugar dos Estados Unidos e no mundo ajuda na conexão com diferentes empresas. Acredito que os anos de experiência na indústria cinematográfica agregam muito na nossa credibilidade.

Mulheres no comandoÉ mais difícil para as mulheres evoluir na carreira do audiovisual ou esse cenário está mudando?

Juliana: Infelizmente ainda sentimos falta de ver mais mulheres nessa indústria, mas está bem melhor hoje comparado aos últimos anos. Por sermos duas mulheres, esperamos que cada vez mais mulheres possam se destacar nesse mercado. Além disso, adotamos na política da nossa empresa sempre contratar o máximo de mulheres possível para ocupar os cargos dentro da produção.

De que forma a pandemia afetou a 2DO? O que mudou no processo de trabalho?

Juliana: Afetou muito. As cidades não estavam emitindo autorização de filmagens e eventos. Com isso não tinha muito o que fazer. Melhorou um pouco com o início das lives e começamos a trabalhar remotamente . Uma vez que voltamos a gravar, as regras ficaram muito rígidas. Todos tinham que testar diariamente e isso aumentou muito o orçamento das gravações de comerciais e videoclipes de música.

Mulheres no comandoMiami foi um dos epicentros do coronavírus nos Estados Unidos. Com a retomada das produções cinematográficas, como ficaram os protocolos de segurança? Poderia explicar quais são essas medidas.

Juliana: As exigências iniciais para retomar os trabalhos, antes da vacina estar liberada para todos, era fazer testes dois dias antes da data de gravação. Quando chegávamos no set para iniciar os trabalhos, testávamos novamente. Além do uso obrigatório da máscara. Essa nova regra aumentou os custos das produções, pois agora, em todo set, temos uma pessoa com a função de fiscal de Covid-19 para manter a ordem e garantir a segurança. Disponibilizam a todo momento máscaras novas, álcool em gel e, às vezes, luvas. Após a liberação da vacina em todo o país, para todas as idades, as produções pedem que a equipe esteja vacinada. Ainda assim mantemos o uso da máscara no set.

Mulheres no comandoNa sua opinião, o que faz Miami ser o destino mais procurado para produções audiovisuais nacionais e internacionais?

Juliana: Miami é uma das cidades mais lindas e com profissionais incríveis. A temperatura é agradável o ano inteiro , principalmente entre novembro a abril, quando é inverno nos outros estados. Também temos uma temperatura perfeita para gravações externas e que oferece luz natural por 12 horas consecutivas. Muitos nomes da música latina e americana possuem residência em Miami e até mesmo grandes nomes internacionais, o que atrai ainda mais as produções de videoclipes para cá.

E quais são os projetos atuais da 2DO Productions LLC?

Juliana: Acabamos de finalizar dois projetos gigantes de publicidade: um para o Popeyes, com a cantora Megan thee Stallion o qual tenho muito orgulho de trabalhar novamente com a FELA TV e minha grande parceira e amiga Fuliane Petikyan e Taj que assinam como executive producers , e Rocket Morgage no qual fomos produtoras locais. De projetos internacionais, ainda em pós- produção, um documentário para a França, sobre o jogador de futebol Paul Pogba, e outro para a Redbull da Áustria, com jovens talentos em várias modalidades do esporte.

Mulheres no comandoDeixar o Brasil para seguir o sonho de ser produtora nos Estados Unidos era um objetivo que sempre existiu? Como foi o planejamento das duas para essa decisão?

Juliana: Eu saí do Brasil aos 10 anos de idade. Naquela época meu sonho era falar inglês (risos). Ao pisar nos Estados Unidos, me senti em casa, onde há uma infinidade de oportunidades. Minha dica seria sempre focar nos estudos e se dedicar ao máximo no trabalho.

Barbara: O meu processo de transição como assessora de imprensa no Brasil para trabalhos com produção de cinema nos Estados Unidos foi muito orgânico, mesmo nunca tendo planejado. A sensação que eu tenho é que era um plano de Deus na minha vida, justamente por eu nunca ter pensado nessa possibilidade de morar fora do Brasil. Pude ver todas as oportunidades com mais leveza e seguir em frente sem olhar pra trás. De alguma forma,  eu sempre estive envolvida no meio artístico, desde de pequena, participei de alguns comerciais de TV e tive amigos que também trabalhavam com televisão. Com o tempo decidi que iria cursar Jornalismo, me formei e comecei minha carreira como assessora de imprensa de grandes nomes da dramaturgia brasileira como Giovanna Antonelli, Alice Braga, Camille Belle, Agatha Moreira entre outros. Comecei também a produzir os ensaios fotográficos dos meus clientes, sempre trazendo ideias inovadoras para cada um e deu certo. As revistas confiaram no meu trabalho e assinei grandes ensaios e capas como diretora de criação para revistas e sites como Vogue Brasil, Glamour Brasil,

RG, Mensch, Plastica e Beleza entre outros… Porém, o fascínio pelo o “behind the scenes” começou a chamar minha atenção e foi quando conheci Juliana em 2015, que veio o convite para trabalhar com ela no departamento de locação no meu primeiro filme nos Estados Unidos, o SOS Mulheres Ao Mar

  1. Foi aí que eu percebi que era essa minha nova vocação e investi como um grande desafio na minha carreira. Comecei do zero novamente uma nova profissão como Location Manager e em outro pais falando 100% inglês todos os dias. Mudar para Miami foi a melhor escolha da minha vida pessoal e profissional.

Mulheres no comandoQuais etapas foram essenciais para a construção da carreira? Que dicas poderiam dar para quem também quer seguir o mesmo caminho que vocês?

Juliana: Minha carreira começou em Nova York, produzindo festivais de música no Central Park com grandes nomes da música popular brasileira como Gilberto Gil, Caetano Veloso, Jorge Ben Jor e Marisa Monte. Logo em seguida entrei no mundo dos festivais de cinema internacionais como produtora. Me mudei para Miami aos 24 anos e comecei a trabalhar na indústria cinematográfica americana em produções como Iron Man 3 (Homem de Ferro 3), Magic City , Dexter e Charlie’s Angles (As Panteras) no departamento de locações onde gravávamos os sets externos dos filmes. Mas acho que morar em Nova York no início me ajudou a conhecer muitas pessoas do mundo inteiro e suas diferentes culturas na qual trabalho até hoje.

Como produtora, a dica é sempre a mesma: honestidade, caráter e ter bom relacionamento com seus clientes e funcionários. Respeitar as leis de cada país e os profissionais com quem trabalho. Não ter preguiça e sempre lembrar que ninguém chega a lugar nenhum sozinho! Por trás de uma grande produção muitas vezes tem mais de 100 profissionais para realizá-la.

Barbara: É primordial para nossa posição no mercado fazer mapeamento da cidade onde iremos gravar; ter uma lista extensa de locações preparadas e organizadas para apresentar ao cliente (marcas, artistas); e estar sempre atualizada sobre as mudanças e novos businesses que abrem. Ter uma relação próxima e de confiança com a Prefeitura e governantes locais é fundamental. Uma boa comunicação com seu cliente e interpretar o briefing de cada trabalho e assim ser objetivo para o processo.

Mulheres no comandoE quais serviços que a 2DO Productions oferece?

Juliana: A 2Do é uma produtora completa. Tenho orgulho de dizer que até hoje conseguimos atender todas as demandas que nos foram apresentadas. Esta lista abaixo pode dar uma ideia melhor sobre tudo o que a empresa oferece :

  • Planejamento de produção (conceito/tema);
  • Gestão (orçamentos e contratos);
  • Assistentes de produção (multi-lingual);
  • Permissões de gravação em cidades e seguros de Filmagem
  • Aluguel de equipamentos;
  • Segurança (Polícia)
  • Casting
  • Logística de eventos
  • Marketing e promoções (publicidade/PR/Sinalização);
  • Design gráfico/ impressão
  • Aluguel de carro/transporte.

Fale quais são os principais trabalhos da 2Do.

Juliana: Hoje constam mais de 10 novelas brasileiras e hispanas , mais de 40 shows internacionais, 26 Festivais de cinema internacionais e mais de 15 programas de TV como Aprendiz, Além Da Conta e o reality show francês “Les Anges”. O programa brasileiro “Estrelas”, com Angélica; seriados como Magic City, Dexter, The Glades, Burn Notice. Filmes como Iron Man 3, No Pain no Gain, Charlie’s Angels 2, o premiado filme Waves e o longa brasileiro SOS Mulheres ao Mar 2, entre outros. Videoclipes com nomes da música como Anitta, Drake, Ariana Grande, Imagine Dragons, Lunay, Zyan. Além de mais de 30 campanhas publicitárias e photoshoots.

Mulheres no comandoRecentemente, o ator Alec Baldwin se envolveu em um incidente no set de filmagens de “Rust”, após uso de uma arma cenográfica disparar e matar a diretora de fotografia e ferir o diretor do longa. Gostaria que você explicasse as responsabilidades de um produtor dentro e fora de um set.

Juliana: O produtor nesse caso contratou o armorer, que é a pessoa responsável pelas armas no set. O armorer trabalha com o prop master, pessoa que trabalha no departamento de arte, e antes da arma chegar no set precisa ter certeza que está segura. Só então a arma é entregue ao assistente de direção, que checa pela terceira vez antes de entregar ao ator. Sendo assim, cada caso é um caso. Precisamos esperar o final das investigações para analisarmos.

Para saber mais sobre a 2Do Productions acesse: www.2doproductions.com

Insgragram : @2doproductions

Outra matéria aqui.

Deixe uma resposta